DIARINHO Online

Pular para o conteúdo

04h37 - Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014.

Acesso do Assinante

Esqueceu a senha? Clique aqui.

Thais Brito

Blogs > Thais Brito > Sex Blog

Data de publicação: 18/09/2014 Comentários

Lugares para viajar a dois!

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

Na próxima semana vamos completar cinco meses de viagem! Uhuuulllll!!!!
Parece que foi ontem que vendemos tudo, arrumamos as mochilas e no largamos pelo mundo.

Colocando na ponta do lápis são 150 dias viajando, mudando de lugar todas as semanas, refazendo as malas e contando nossa história. O blog Love and Road (www.loveadroad.com/pt) é um pouquinho mais novo, nasceu há três meses atrás e é fruto desse novo projeto de vida: Ser Viajantes Profissionais!

Até agora nós já passamos por Portugal » Espanha » Marocos » França » Itália » Croácia » Turquia. Localização atual: Istambul, e devemos ficar por aqui até o mês que vem!

Adoro Istambul, e se você quiser conhecer um pouco das belezas e o que estamos visitando é só acompanhar nosso instagram (@loveandroad) ou nossa página no Facebook (www.facebook.com/loveandroad)

E como a nossa idéia é inspirar as pessoas e fazer você viajar mais, aqui vai algumas dicas legais para viajar a dois. Nós já passamos por lá e adoramos!

Lisboa, Portugal
Pertinho do Brasil, as passagens não são tão caras e em uma semana dá para fazer muita coisa. Para os casais apaixonados uma visita a cidade de Sintra é mais do que essencial. Os castelos, a natureza…. tudo muito lindo!
Noites de fado e jantares no bairro Alfama são pra lá de românticos. Se sobrar um tempinho é muito legal subir ao norte do país, Porto é uma cidade muito histórica e com tradição na produção de vinhos

Madrid, Espanha
Essa é uma ótima opção. Todos os dias tem vôos saindo do Brasil. A capital espanhola é destino certo para quem gosta de boa comida, vinhos, restaurantes, arte e diversão.
Ao redor de Madrid fica a cidade de Toledo, também imperdível! Visitar essa cidade é como uma volta ao passado, relembrar as histórias medievais. Um final semana por lá é receita infalível para esquentar qualquer casal.

Dicas e informações sobre esses e outros destinos europeus você confere lá no Blog. Além dos roteiros nós também contamos curiosidades sobre a nossa rotina de viajantes, como estamos nos virando, o que aprendemos e as dificuldades que enfrentamos…Mas como o poeta já dizia:

“Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”

By: Natalie Deduck - Love and Road

E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.







Data de publicação: 18/09/2014 Comentários

25 coisas que só amigos de infância entendem

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

1. Que o nome da sua mãe deve ser mantido em segredo como se fosse o Santo Graal – e qualquer deslize pode render apelidos imensamente criativos para adolescentes.

2. Que nada diz “amizade verdadeira” tão bem quanto ficar com aquela amiga chata (só porque seu brother quer ficar-namorar-casar com a melhor amiga dela).


3. Que se você pausar o videogame num lance importante vai apanhar bastante.

4. Que nenhuma tarde de domingo foi tão prazerosa quanto aquelas em que toda a atividade do dia era jogar “gol a gol” e “artilheiro”.

5. Que homem também chora – e que, se você tiver muita sorte, seus amigos vão estar lá para oferecer um ombro, uma piada e uma solução para seus problemas.

6. O nome, sobrenome e atual status de relacionamento de todas as suas paixões do colégio.

7. Quando, onde, com quem e como foi seu primeiro beijo.

8. Como parecia a coisa mais arriscada do mundo pular de uma sala de cinema para a outra – especialmente quando era um filme de terror ou com ~cenas picantes~.

9. Aquela primeira vez que vocês encontraram um vídeo pornô – e que, depois de um minuto de vídeo, ficou estranho estar lá e todos voltaram para suas respectivas casas.

10. A escalação completa e imutável do time de futebol na aula de Educação Física.

11. Que você teve um flogão e batalha até hoje para apagar todas as evidências daquela merda.

12. Como era difícil tomar uma cerveja e não fazer cara de limão.

13. Como, quando você estava na oitava série, odiava os babacas do terceiro colegial.

14. Como, quando você estava no terceiro colegial, odiava os babacas da oitava série.

15. Que vale a pena pegar recuperação em Espanhol quando a professora é, basicamente, a mulher mais linda do universo (quando você tem, sei lá, 15 anos).

16. O quão torturante pode ser usar uma calça fina de uniforme quando seus hormônios são tão descontrolados e inconsequentes quanto a PM no meio de manifestação

17. Que amigo de verdade sabe todos os motivos das suas cicatrizes – das mais radicais às mais ridículas.

18.Que, independente da zoeira, a hora de falar sério é sempre a hora de falar sério.

19. Que decorar as piadas do Hermes e Renato era muito mais importante do que estudar para a prova de recuperação final.

20. Que a época das espinhas foi complicada, mas passou.

21. Que dentro da área não vale dar bicuda, porra!

22. A veracidade da frase “mexeu com um, mexeu com todos” – mesmo que vocês acabam todos apanhando.

23. Que “setembro chove” já foi muito mais que um mês e uma previsão do tempo.

24. Que, por mais que vocês não se vejam há muito tempo, o amor continua o mesmo – e a saudade só aumenta.

25. Que, por mais que muitos daqueles planos da infância e da época do colégio acabem não se concretizando, aquela foi uma das melhores épocas da vida de vocês – e é sempre bom relembrar tudo.

E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.







Data de publicação: 17/09/2014 Comentários

Porque amor se faz com admiração

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

Talvez você nem saiba, ou, por excesso de modéstia, não queira admitir, mas com certeza é uma verdadeira guerreira, do tipo que deixa muito marmanjo metido a valentão no chinelo. Do tipo que, mesmo sem ter “orelha de couve-flor”, merece respeito pelo tanto que luta.


Você nunca teve as coisas na mão, mas, nem por isso – como eu às vezes faço – perde tempo reclamando daquilo que não possui ou do que é difícil de ser conquistado.

Você é power. Fodona mesmo. “Pepeca das galáxias”.

E se ainda não acredita no quão admirável você é, eu faço questão de deixar aqui, neste texto, alguns dos tantos motivos que me inundam de orgulho quando penso que sou o SEU namorado: você cai e levanta, corre atrás do que deseja, cai e levanta, faz acontecer, não desiste fácil, vira a mesa, pega o busão lotado, vira sardinha dentro do metrô, cai e levanta, paga as contas com o seu suor, acorda muito cedo depois de ter trabalhado até muito tarde e, enquanto eu reclamo da minha febre ou de outras miudezas, você enche os pulmões de ar e se pinta – com batom – a fim de ficar linda para a próxima batalha. E fica, acredite. Fica bonita pra caralho.

Sua força é real, e, diferente do questionável poder das pseudo-heroínas que tenho visto por aí, não existe apenas no discurso. Você faz mais do que fala. Você morde mais do que ladra. Você muda o meu mundo bem mais do que promete mudar, mesmo sem saber. Você não é do tipo que fica só no sonho: você também realiza, e muito. E a cada realização sua, de onde eu estiver, aplaudirei de pé e com mais força do que aplaudo os nocautes do UFC e as apresentações da minha banda favorita. Sabe por quê? Pois eu acho você foda; já falei isso, né? Muito mais foda do que niguiri de salmão. Bem mais foda do que os Stones. Até mais foda do que doce de leite. Hoje acho você mais foda do que ontem eu achava, e, muito provavelmente, menos foda do que amanhã acharei.

A verdade é que, antes de você, eu não tinha ideia do quanto a admiração é capaz de potencializar o amor. Não sabia mesmo. Mas hoje, eu tenho a certeza absoluta de que um ser, para ser amado, também precisa ser admirado. E sei, também, que não será fácil achar alguém capaz de me fazer falar: “Caralho, ela é foda!”, como eu digo nas tantas vezes em que vejo você enfrentando monstros que eu, provavelmente, não teria coragem de enfrentar. Enquanto eu esporadicamente mato baratas, gafanhotos e pernilongos, você, todos os dias, mata leões.

E saiba que, mesmo quando as suas olheiras diminuírem, os seus problemas acalmarem e o seu ônibus virar um Mini Cooper, eu não perderei a imensa admiração que sinto por você. Nem o amor.

BY: Ricardo Coiro

E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.







Data de publicação: 16/09/2014 Comentários

9 sinais de que vale a pena investir nele

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

A gente sempre deixa passar batido umas coisas bobas que o outro faz e que dão um feedback sincero sobre as intenções, a química, o jeito, o temperamento e tudo mais. As pessoas são como João e Maria quando se relacionam e sempre deixam rastros de quem são e do que querem pelo caminho. Se você souber interpretar um pouco dos seus rastros e dos dele, você pode tomar uma decisão mais firme sobre aquele seu mais recente interesse romântico que ainda não disse se era princípe ou sapo.

1. Ele está disponível
Nos dias de hoje, encontrar alguém que pode topar um cineminha na noite de sexta ou uma passada rápida pra almoçar na quarta é uma dádiva. Todos estamos ocupados, todos temos muitas tarefas. Se ele consegue sempre se organizar para estar com você, é sinal de que se importa e que está tentando manter o contato.

2. Ele parece entender o seu mundo
Ele não é sua melhor amiga nem sua mãe, mas parece entender aquelas pequenas coisas do dia a dia que você conta (ou esconde) e vai te decifrando aos poucos. Do nada você percebe que ele já entendeu seus modos e seus costumes e que está tudo bem com isso, ele não vai querer mudar nada, vai até te deixar quieta quando perceber que você quer se isolar do mundo. Ele acaba te lendo nas entrelinhas e isso é um baita sinal de conexão emocional.

3. Ele faz com que você não precise de revistas de beleza
Sabe o tipo de cara que não te diz, mas te faz sentir como se fosse a mulher mais linda do mundo depois da maquiagem borrada e do cabelo desgrenhado de fim de festa? É o cara que vai gostar de você de cara limpa, de moletom rasgado ou nua, sem precisar de ocasiões especiais ou encontros pra reconhecer quão bonita você é.

4. Você dividiria uma pizza e uma cerveja com ele num sábado à noite
Esqueça daquele jantar no Jardins ou no Leblon. Ele é o tipo de cara que transforma uma noite de pizza e cerveja vendo comédia em casa numa das coisas mais deliciosas da vida. Isso significa que o que importa é como você se sente na companhia dele e que vai ser bom tê-lo em qualquer lugar, até nos perrengues da vida.

5. Ele não é o tipo que você sempre sonhou
Ele não atendeu as suas expectativas iniciais e nem por isso deixou de ser alguém que te interesse. Isso mostra que ele conseguiu passar por cima daquela sua barreira inicial que nem consideraria ter nada com ele e foi ganhando espaço. Imagina o que um cara desses não é capaz de fazer depois que ele conseguiu mudar totalmente a sua ideia de homem perfeito?!

6. Ele também chorou quando o Marley morreu
Sabe o filme em que o labrador morre? Ele fingiu que aquela lágrima caindo dos olhos dele era por conta de um cisco, mas chorou. É impossível não gostar de um cara que gosta e trta bem animais. É uma das qualidades mais admiráveis em alguém. E isso também demonstra que ele tem uma sensibilidade bacana e que o mais perto de um ogro que vai chegar a ser com você é ao estilo Shrek, um ogrodoce que cativa.

7. Você consegue ficar em silêncio com ele sem que isso incomode
Falar é fácil, a gente arruma assunto em qualquer manchete de jornal, jogo de futebol ou capítulo de novela das 9. O complicado é sustentar o silêncio do lado de alguém que a gente ainda tá conhecendo. Se você não sente necessidade de ficar empurrando assunto atrás de assunto e o silêncio entre vocês dois não assusta e é confortável, isso significa que vocês encontraram aquele equilíbrio em que a presença do outro já é naturalmente sentida.

8. O corpo dele combina com o teu jeito
Como diria Caetano Veloso, o teu corpo combina com o jeito dele. Combina de uma forma estranha que você não entende, mas ele nem precisou de manual de instrução pra se adaptar a você. A tua mania de deitar à esquerda nem é estranha, já que o peito dele sempre parece um bom lugar pra recostar a cabeça e o braço faz proteção de forma natural. E não importa como seja o corpo dele, ele se enrosca em você de uma maneira especial que te faz sentir bem e segura.

9. As coisas com ele sempre têm açúcar e afeto
Você sente. Ele também sente. E vocês sustentam uma atmosfera que é doce, que tem carinho, que dá pra sentir de longe que vocês não precisam dizer “eu te amo” um pro outro porque isso fica explícito na cara dos dois. Com ele as coisas são mais leves e você sente vontade de compartilhar até o dia mais cinza. Ele te deixa nessa vibe flutuante meio uni-duni-tê de sentimentos e você ainda não sabe o que vai fazer porque tá sofrendo com as borboletas no estômago. Moça, dito tudo isso, eu só posso deixar um conselho: invista nele porque parece que ele veio mesmo pra ficar (se você permitir).

E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.







Data de publicação: 15/09/2014 Comentários

Por um mundo com mais atitude e menos cobranças

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

Você nunca me liga. Como assim não estou nos seus favoritos do face? Vocês planejaram o ano novo sem mim? Por que não foi na festa que dei em casa? Diz que me ama e me pede em casamento de um jeito dramático e legendário, sem ser cafona. Ninguém falou do meu corte de cabelo. Não interessa que você tá sem grana, quero uma viagem por mês, a sós, romântica, podendo ser ou não na praia, mas de preferência em algum chalé amadeirado no campo, de onde possamos olhar a mata de quem sabe macaquinhos balançando pra lá e pra cá.

Quero, acima de tudo, transar pelo menos duas vezes por dia.

Bom dia. Você já cobrou alguém hoje?

Sabia que cada cobradinha inocente que você dá em amigos, ficantes e namorados equivale a um quilômetro de distância que a pessoa toma de você?

Pare pra pensar: como você se sente quando alguém fica nessa chatice, te pressionando a fazer coisas que você não tem a menor vontade? Tira uma foto nossa pra colocar no seu Instagram. Vamos ver a peça de teatro daquele ator que tô há um ano tentando pegar. Por que você não me avisou que ia sair com seus amigos? E como você reage? Com a óbvia preguiça de interagir com fulana ou fulano pelos próximos 78 MTV Music Awards.

Entendeu? É a mesma coisa, só que a faixa de miss chata é você quem sustenta.

Aquele whatsapp que ele viu e nunca respondeu nunca fez tanto sentido, né?

É claro que as pessoas que realmente se importam com você saem de casa em uma noite preguicenta de terça-feira, para comparecerem ao teu aniversário, à estréia do seu curta, lançamento do livro etc. Mas essas são as pessoas que se importam e fazem questão de mostrar que se importam. O restante não pensa da mesma forma. Gosta de você, mas não se trai; se quer dormir cedo em vez de ir ao batizado do seu filho, dorme. Se prefere ir à praia no final de semana do seu casamento, vai. E tudo bem pra todo mundo. O peso disso é você quem dá.

O mais importante é perceber a profundidade da cada relação e saber quais cobranças podem ficar quietinhas dentro do coração, prontas para serem desintegradas, um segundo depois de nascerem.

E fica a dica: que tal você inverter as coisas e começar a fazer pelos outros o que deseja pra você mesma? Sente falta daquele amigo? Liga pra ele. Gostaria de um jantar romântico com o namorado? Faça. Acha que seu pai economiza abraços, dá de presente aquele abraço de urso no velho.

Melhor do que ficar em casa, sozinha, reclamando dos likes que não recebeu.

By: Priscila Nicolielo

E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.







Data de publicação: 12/09/2014 Comentários

10 mentiras sobre as mulheres que os homens ainda acreditam

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

Com tanta informação no mundo e ainda é possível ouvir uma série de clichês sobre as mulheres que em alguns contextos ou pessoas podem até ser realidades pontuais, mas que em sua maioria já estão ultrapassados. Vivemos num mundo em transição em relação ao papel da mulher na sociedade e muitas ainda são herdeiras de um machismo impregnado que pautava o que elas podiam e deviam ser. Ainda que cada vez mais discussão positiva surjam ainda existe na “boca pequena” vários murmúrios (e preconceitos sem sentido) sobre o que uma mulher é.

1- Que elas não têm tanto desejo sexual
É sempre mais fácil pensar que a mulhere é que faz “doce” na hora do sexo do que pensar que é o homem que não sabe criar bons contextos para rolar algo entre quatro paredes. A maioria apoia essa lenda naquelas tentativas infrutíferas de dar uma cutucada sexual na bunda da parceira para convidá-la ao sexo como se isso fosse levá-la à loucura. Se ela acha patético e prefere dormir não é ela que tem falta de desejo.

2- Que são frágeis e não aguentam verdades
O fato de uma pessoa reagir com honestidade diante de uma verdade difícil e ficar constrangida, com medo, triste ou raiva não quer dizer que ela não saiba ou possa lidar com aquilo. A reação imediata de fragilidade, que a cultura machista veta o homem de ter, não pesa sobre as mulheres. Mas por conta disso dizer que elas não sabem enfrentar nada e outra desculpa para seguir omitindo tudo e empurrando os problemas com a barriga. Se quer colocar as cartas na mesa coloque e lide com as reações, mas não coloque a culpa nelas.

3- Que agem como loucas ou emotivas demais
Emoções todos tem, alguns demonstram e outros ocultam, alguns tem clareza e outros se confundem. Como são pouco habituados a decodificar as próprias emoções os homens as resumem entre boas e ruins sem saber exatamente quais são. As mulheres são estimuladas desde cedo a pelo menos nomearem seus sentimentos, pois os livros e filmes dão esse repertório. Essa facilidade de manifestar o que se pensa e sente é o que assusta os homens que as condenam ao clichê de loucas só porque se expressam. É certo que exagero é exagero, mas quem pode realmente julgar com imparcialidade quando as próprias emoções são obscuras?

4- Que não falam palavrão
É verdade que algumas são tímidas e são fisgadas pela ideia conservadora de que sexo mesmo só pode ser conversado em tom de voz baixo. Muitas no entanto, não veem nenhum problema ou pudor em falar abertamente sobre sexo, seus desejos e sonhos seja dentro ou fora da cama.

5- Que não traem
As motivações da traição são variadas entre homens e mulheres, mais legítimas em alguns casos ou levianas em outros, como pode ocorrer com tudo na vida. O fato é que não importa que gênero seja, ninguém está imune a se deixar escorregar nessa temática, portanto, os homens não são mais propensos a trair que as mulheres.

6- Que elas querem casar a qualquer custo
É bem verdade que o casamento é vendido como única fórmula do sucesso, principalmente para quem herdou a mentalidade de que uma mulher “bem casada” é mais bem sucedida que uma que ficou para a titia. Ainda assim, esse mito está cada vez mais sendo questionado, pois muitas mulheres e homens tem encontrado multiplos modelos de se relacionar de forma mais continuada ou ocasional sem ver nisso um motivo de morte, ainda que o preconceito impere forte.

7- Que se elas desejam e transam muito, são vadias
Se elas não querem transar são frígidas e se querem muito são vistas com desconfiança. Esse mito se sustenta num receio obscuro da mente masculina em não ser apenas ele o “dono” do território. Como o poder orgástico da mulher é infinitamente mais duradouro do que a paudurecência masculina, aquela que é vista com muito desejo é encarada como perigosa, leviana ou ninfomaníaca. Como qualquer um, para desgostos dos conservadores, a mulher deseja tanto quanto sua personalidade assim quiser, como há os homens hiper ou hipodesejosos, assim também com as mulheres.

8- Que ficam bravas com broxada
O pânico que muitos tem em broxar se deve a uma lenda urbana de que uma mulher diante de uma broxada é capaz de se transformar numa versão maligna de si mesma sendo capaz de colocar abaixo qualquer resto de dignidade que ainda sobre de um homem com seu pinto murcho. Para sorte dos homens, as mulheres sem um pingo de bom senso são minoria, a maior parte delas tem uma generosidade enorme (misturado com medo de suas celulites) e uma compreensão de que é o excesso de pressão que o homem põe em si mesmo é que prejudica a brincadeira. Essas fazem cafuné e aguardam um segundo round com sorriso no rosto.

9- Que existem as “para casar” e “para transar”
Essa diferenciação tem um único objetivo, poupar muitos homens (os com menos repertório pessoal e sexual) de serem confrontados com a liberdade feminina. Muitas mulheres ditas para casar já me confessaram ter que conterem seus desejos para não soarem desejosas demais e assim não ameaçar a segurança masculina. Enquanto isso os homens seguem acuados e tacando pedras como forma de defesa em relação à algumas mulheres. Os mais esclarecidos obviamente se relacionam com qualquer mulher que escolheram se relacionar.

10- Que querem homem com grana
Mulheres e homens gostam de conforto material, essa é a verdade que muitos só reforçam sobre as mulheres. Parece que a força de trabalho e ganho financeiro está cada vez mais equilibrada (mesmo com a ainda infeliz desigualdade salarial de gênero) e, portanto, grande parte, estuda, trabalha e paga suas contas. O mito da menina prendada do lar que espera o marido rico não faz parte da maioria de mulheres que batalham diariamente pelo seu lugar ao sol.

Importante ressaltar que a cada vez que nos silenciamos ou apenas rimos quando ouvimos essas generalizações baseadas em casos pontuais também é uma forma de perpetuar o preconceito injusto, seja em relação às mulheres ou qualquer pessoa.

E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.







Data de publicação: 09/09/2014 Comentários

Pedala: o que os tombos de bicicleta podem nos ensinar sobre a vida

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

Dos tombos da vida, o ciclo da dor: aquela ardida inicial, dor, dor intensa, dolorido e em seguida vem a casquinha que puxa, sabe? Aquela que coça e tu acaba arrancando ela e os pelinhos junto, numa dor aguda e ensordecedora? Até que por fim, a cicatriz vem para acalmar a pele. Há quem reclame da cicatriz, diga que estraga sua estética. Antes intocada e lisa. Quem nunca ralou os joelhos quando criança?

Aprendi a andar de bicicleta assim:

- “Senta aí, e pedala.”

E atrás de mim meu pai, que me ensinou em apenas um empurrão a andar naquela Caloi vermelha.

- “Se parar de pedalar, vai cair! Pedala! Pe-da-la!”, ele gritava.

Eu estava morrendo de medo, porque eu até tinha uma bicicleta de rodinhas antes, mas não andava nela e aquela, aquela era enorme, mal alcançava os pedais. Assim foi, tranca a respiração e vai! Fui, bem corajosa, pedalando enlouquecidamente, e quando dei por mim, tava andando naquela bicicleta com cabelos ao vento e o orgulho ecoando no coração.

Meus vizinhos estavam lá naquela pracinha também, só que eles sabiam andar de bicicleta (pequeno detalhe). Me desafiaram apostar uma corrida até o final da praça que tinha um campo de futebol de areião. Esqueci de perguntar como se parava a bicicleta (ela não tinha freio, obrigada – de nada). Não deu outra né? Caí feio, e ralei os dois joelhos.

Meu pai gritou do outro lado da praça p. da vida:

- “Levanta e continua! Sem choro!”

Só parei de andar quando a bicicleta já estava muito suja com meu sangue. Fui para casa, limpar ela e meus joelhos. Toda vez que eu ia aprender algo novo, eu ouvia:

- “Presta atenção, que eu vou te ensinar UMA VEZ SÓ. E eu sei que parece duro, e é mesmo. Mas, veja bem, o mundo é assim mesmo, duro, e sem piedade e sem freio. Então a gente aprende que como o Renato Russo disse: a primeira vez é sempre a última chance.”

É ou não é? Então: pedala!

Se algo te assuta, pe-da-la. Se algo te entristece, pe-da-la. Mesmo que digam que tu é louca, pe-da-la. Se não acreditam em ti? pe-da-la. Se foi rapitada por um ET, se um delizamento de terra caiu em cima da tua casa, se teu gato comeu um prego, se teu chefe te confundiu com saco de batata, se um cara não te ligou depois de transar, se tua vizinha de cima tem tamancos de madeira, se choveu, se nevou e se escureceu: PE-DA-LA. Como a bicicleta que não se pode perder o equilíbrio a gente segue caminhando pra frente, mesmo com o coração rasgado, lágrimas ensacadas pra viagem e os pés doendo do sapatinho que não era de cristal.

Dá um impulso forte nos pedais da bicicleta porque não podemos parar de pedalar. E se houver tombo que a gente aprenda a cair melhor e melhor. Morre chorando quando precisa, porque chorar é digno, é muito importante, quase inevitável. A gente é pequeno pras emoções, elas sobram, precisam de escoamento, mas nunca, jamais, pare de andar. Se tem que chorar, chora pra valer. Mas nunca pare.
Afinal, pedalar é preciso. E viver é preciso.

By: Kelly Maia

E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.







Data de publicação: 08/09/2014 Comentários

Não quero uma amor meia-boca

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

Não quero um amor para, finalmente, conseguir mudar o meu status de relacionamento do Facebook. Aliás, se quer mesmo saber, prefiro alguém que não esteja nem aí para uma exposição desnecessária dessas. Quero alguém que se contente, sem bater os pés, com um sincero e respeitoso pacto privado, selado à base de cafunés ilimitados, beijos que miram a pontinha do nariz e noites inteiras sem qualquer necessidade de meias-verdades.

Não quero um amor do tipo que, no Instagram e somente graças a filtros mágicos, à plateia – e só a ela – pareça quente. Exijo um amor fervente de verdade, à minha alma – e não à alma dos que insistem em tentar cuidar da minha -, aos meus pés de iceberg, à minha pele que vive com saudade de arrepiar e, principalmente, ao meu coração que anda achando tudo gelado à beça.

Não quero um amor apenas para dar um stop nas perguntas idiotas que me fazem em jantares de família. Quero um amor que, sem pudores e ao pé do meu ouvido, não hesitará em fazer afirmações capazes de bambear as minhas pernas, enquanto os fofoqueiros, todos eles, certamente estarão demasiadamente ocupados falando mal da vida alheia – e da minha.

Não quero um amor desses que acham que o amor, para ser inteiro, precisa de aliança dourada, véu e grinalda. Quero um amor que me faça querer dizer “sim!” todos os dias e que motive o brilho dos meus olhos mesmo quando estiver chovendo canivetes, e não arroz. Quero um amor que me peça em casamento sempre que meus dentes estiverem sujos de Nutella. Quero um amor que nem pense em pedir o divórcio quando o furacão “El Chico”, abruptamente, tomar conta de mim. Quero um amor que passe em mel em todas as minhas luas. E também sobre o meu corpo; por que não?

Não quero um amor que me dê motivos para abrir mão da minha saúde ou que me tire, completamente, a vontade de soltar o cabelo. Quero um amor que me encha de razões para passar batom vermelho, usar vestido curtinho e me cuidar, como nunca me cuidei antes. Quero um amor que me faça querer viver, o máximo possível, para amá-lo – amando-me também – até onde o meu fôlego permitir.

Não quero um amor para me servir de par apenas nas alegrias e em noites nas quais os champanhes fazem trovejar. Quero um amor que, sem soltar a minha cintura, não me deixará desistir da dança; e da vida. Quero um amor que saiba ser a segunda voz quando eu quiser cantar, mas que, quando perceber que estou prestes a desafinar, consiga me calar com uma música que me faça ter ataque de riso. E de alegria.

Não quero um amor para não ser vista como vela em programa de casal, Campos do Jordão ou foto de barzinho. Quero um amor que seja a vela do meu barco e, se possível, que me atire a ventos certos quando eu ameaçar rumar em direção a assustadoras tempestades.

Não quero um amor com motor 2.0, cobertura no Leblon e fazenda cheia de soja. O que quero, apenas, é um amor capaz de me fazer sorrir, aliviada, quando eu finalmente perceber que esse monte de coisas caras e materiais, quando comparadas ao valor do amor e à vontade de enriquecê-lo com boas memórias, não têm valor algum.

Não quero um amor meia-boca nem meio-coração. Quero um amor que me faça, sem pensar meia vez, doar a minha boca inteira. E o meu sangue, caso o coração do meu amor precise dele para continuar batendo. E me amando. E batendo. E me amando…

E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.







Data de publicação: 05/09/2014 Comentários

A vida e sua fragilidade – sobre os planos que podem nunca sair do papel

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

O mal do otimista é a arrogância da certeza. Certeza do sucesso, da reciprocidade, do amanhã, da espera, do depois. A gente tem tanta certeza da existência dos próximos segundos que se esquece de que eles, simplesmente, podem não existir. E se porventura eles vierem a existir, aquele momento de tirar o fôlego, o chão, o ar, o par, que a gente sente que deveria ter feito alguma coisa, pode facilmente não se repetir. A vida, as escolhas, as oportunidades, as pessoas, tudo é demasiadamente frágil perante as reviravoltas do universo. Quando se vê já é dezembro, já é carnaval, dia santo, sexta-feira, quando se vê, o minuto já não existe mais. O relógio deu meia volta no timing da existência e você não é mais o mesmo, o outro não é mais o mesmo e, invariavelmente, os caminhos já são outros também. A travessia em si carrega o peso da efemeridade.

Acontece que o destino, a sorte e os acasos afortunados não costumam brincar em serviço. Uma oportunidade perdida, em grande parte das vezes, é uma oportunidade perdida para o resto da vida. Se existe uma coisa que a natureza preencheu de tamanha imprevisibilidade é o tal do viver. A festa pode ser cancelada de última hora, o encontro desmarcado, o tal do moço de sorriso encantador pode nunca mais tomar seu café com sonhos naquela padaria novamente. Quando a gente posterga um pequeno passo, uma pequena andança, sabe-se lá, pode também estar mudando todo e completamente o rumo dos nossos caminhos.

A vida é isso. É o milésimo de segundo que te fez perder o ônibus depois da faculdade e sentar ao lado da mulher que seria futuramente o amor da sua vida; a mudança de rota que te desviou de um percalço; o almoço tardio no restaurante da esquina que, juntamente com a comida fria, te ofereceu a chance de conhecer a pessoa que abriria todas as portas do seu mundo profissional; a ida ao cinema ao invés da balada que te fez descobrir que na verdade o que você precisa é de paz e sossego e não da turbulência. Vida é aquilo que você fez com as oportunidades que o universo te deu de presente. Cada pequeno detalhe dos nossos dias precisa valer a pena para que em caso de mudança de eixo nada fique por dizer, por fazer, por viver.

Cada minuto que se ganha de presente ao lado das pessoas que a gente ama, fazendo o que a gente gosta, no lugar que a gente escolheu é uma dádiva do universo. Aproveitar a simplicidade e a delicadeza de cada flor que enfeita essa caminhada louca chamada de vida, porque a única certeza que a gente tem é que isso tudo é passageiro. Não esperar para dizer que ama, para corresponder o afeto, demonstrar carinho, importância, essencialidade. O que fica é o quanto de amor e intensidade você entregou ao momento para que todo o restante valesse o risco. Desperdício é viver pela metade esperando um melhor encaixe das peças do tabuleiro. Hoje é um dia especial. De sair de dentro do casulo, metamorfosear, colocar um pé ou dois fora da zona de conforto, escolher. O orgulho, o ego, a razão, a certeza, tudo se cala perante a fragilidade da vida. O que grita a plenos pulmões é essa coragem avassaladora de quem saiu por aí e viveu, até o último centímetro de sentimento se esgotar na mais profunda entrega, colocando em prática todos os sonhos e devaneios que poderiam nunca sair do papel, por pura e simples, covardia.

E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.







Data de publicação: 04/09/2014 Comentários

Amar em Paris é fácil. Difícil é amar sábado à noite em casa.

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

Amar alguém apenas nos bons momentos é fácil. Quem não amaria em Paris, às margens do Rio Sena, com a luz do luar iluminando olhares apaixonados? Difícil é amar no arroz com feijão diário, com as contas de luz, telefone e do cartão de crédito em cima da mesa.


Quantas vezes você já não pensou sobre os caminhos de um relacionamento por causa de uma briga horrível? Uma desavença que cisma em roer seu cérebro o dia inteiro? Aquela chateação que tira a fome, que traz a angústia, o nervosismo, que faz conjecturas e cria um bode que insiste em sentar ao nosso lado e fazer companhia o dia inteiro.

Acredito que a rotina seja o melhor teste para um relacionamento; e também o melhor estimulante para fazer diferente a cada dia. Um motivo para valorizar o amor da caminhada no parque, do pastel de feira, da carta escrita à mão, do bombom, da conversa até tarde no sofá, dos porres a dois. Cultivar o amor que não envolva apenas restaurantes caros e moderninhos, mas também as invenções na cozinha, o filme em casa no sábado à noite, a pipoca de panela, o cabelo desarrumado e a calça de moletom.

Parece óbvio, mas no alto do problema não conseguimos enxergar com clareza. Nos dias em que a crise surgir e o dia não for feliz como uma viagem à Paris, vista o luto, chore, sofra e volte mais forte, sem esquecer quem deu a você muito mais momentos alegres do que tristes. O amor verdadeiro sobrevive aos percalços do dia a dia.







Data de publicação: 03/09/2014 Comentários

Não é porque estamos na estrada que paramos de pensa em: Amor e Sexo!

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

Com muito carinho que faço minha primeira participação aqui no Blog! Super excitada… Uhuulllll!

Faz quatro meses que eu e meu amor (no caso também marido) estamos viajando pelo mundo. Uma rotina divertida, cansativa e as vezes até estressante. Além dos perrengues da viagem também temos que enfrentar os problemas de convivência. São 24 horas juntos, 7 dias por semana, 30 dias no mês. Não parece fácil né?!

Para encarar essa aventura é preciso ter muita cumplicidade e parceria. E é claro usar e abusar do sexo! Aqui vai a lista de alguns bons motivos para manter a chama acesa em casa e principalmente em viagens:

1º - Sexo regular faz bem para saúde e te deixa de bom humor!
Comprovado cientificamente! Cansada do trabalho, com dor nas costas? Passou o dia caminhando? Sexo cura tudo, Milagre amiga!

2º - Deixa a pele mais mais bonita e jovem! Estudos feito no Royal Endiburgh Hospital na Escócia mostram que pessoas que fazem sexo regularmente parecem mais jovens em até 7 anos! Adorei, vamos fazer sexo e diminuir os gastos com cremes anti-sinais :-0

3º - Emagrece e faz bem para o coração.
O American Journal of Cardiology realizou vários testes e os safadinhos chegam a gastar 250 calorias em cada relação. Um ótimo exercício cardio-respiratório e que fortalece músculos das coxas, bumbum e abdome. Tá esperando o que? Vamos malhar!!!

4º- Sexo reduz o estrese!
Fato!!! A West University of Scotland (de novo os escoceses safadinhos) comprovou que o sexo relaxa, libera endorfina e ativa o centro neurológico ligado ao prazer. Se for finalizado com um bom orgasmo os beneficios são maiores anda! Xó depressão!!!

5º - Após o sexo você dorme melhor!
Quem estudou sobre isso foi uma professora lá da Universidade de Texas nos Estados Unidos. A minha teoria é: ou ela adora sexo e precisava de uma desculpa para fazer com mais frequência, ou ela tinha insônia. Independente da causa o que importa é que ela provou por A +B que após o orgasmos homens e mulheres dormem bem e profundo!

Só esses cinco benefícios já são mais do que suficiente para convencer qualquer pessoa que sexo é bom e faz bem! A lista que pesquisei é bem maior, mas acho melhor hoje paramos por aqui. Assim você e eu temos tempo de sobra para comprovar essas teses em casa ou durante a viagem (tomara que os quartos tenham bom isolamento acústico!).

Na próxima participação aqui no Blog da Thais Brito eu cito os outros benefícios da lista (ainda tem 5 cinco bons motivos para mantermos nossas atividades a todo vapor). Enquanto isso corre lá no Love and Road (www.loveandroad.com) e confere nossas aventuras pelo mundo, cada lugar lindo e inspirador, dicas interessantes e muita paixão por viajar!

Com amor!

Natalie Deduck
loveandroad.com
twitter/LoveandRoad
instagram/loveandroad


E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.


Fotos






Data de publicação: 03/09/2014 Comentários

Sapatão sim. Gente também.

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

Quando eu tinha 13 anos, eu me apaixonei por uma colega da aula de inglês. E só fui me dar conta disso uns 8 anos depois. Sabe por quê? Gostar de meninas, sendo uma, nunca havia sido uma possibilidade até então. Eu podia querer beijar meninos ou não querer beijar ninguém. Meninas, nunca. Mas eu achava ela tão bonita, gostava tanto de ficar olhando pra ela e até separava a roupa mais ajeitada que tinha pra ir à aula. Eu não sabia porque eu estava fazendo isso, eu só sabia que precisava fazê-lo.

Foi somente com 16 que eu descobri que era possível uma menina gostar da outra. Que não era feio, que eu não seria presa, que o mundo não iria acabar e que eu não iria para o inferno. Foi somente com 16 anos que eu descobri que eu não precisava usar salto alto pra ficar bonita, que dispensar a maquiagem era perfeitamente normal e que eu não precisava restringir meu guarda-roupa à sessão feminina da Renner. Mas a libertação leva tempo, leva coragem e exige diálogo.

Eu só fui entender a minha paixonite pela coleguinha do inglês depois do 20, quando lembrei, por acaso, da situação e me dei conta de que o meu gostar por ela ia muito além da amizade. Da mesma forma, o sentimento revelado pode ser aplicado a vários outros momentos, até então nebulosos, envolvendo colegas, amiguinhas e professoras. E entendi, de uma vez por todas, que eu sempre gostei de meninas. Contudo, por isso nunca ter sido uma possibilidade, eu não conseguia compreender o que estava acontecendo.

Não pertencer aos moldes heteronormativos é complicado, principalmente quando você ainda não se dá conta de que existem saídas, outras opções. Aos 16 anos, eu descobri que podia gostar de meninas e usar a roupa que eu quisesse, andar do jeito que eu quisesse e ser o que eu tanto escondia (ou nem mesmo me dava conta!) ser. Aos 16 anos, isso pode deixar você meio louco, deprimido e não é fácil. E aos 16 anos, eu jamais iria sonhar em chegar aos 24 e poder afirmar com todas as letras que: gostar de meninas e ser quem eu sou é o menor dos meus problemas – pelo menos gosto de pensar dessa forma.

Tem um ditado norte-americano com o qual eu concordo muito que diz “don’t judge a man until you walk a mile in his shoes” (não julgue um homem até que você ande uma milha em seus sapatos). Não quero que vocês sejam lésbicas por dia para entender certas coisas, mas vou contar um pouco sobre como é ter 24 anos, ser sapatão assumida e, como adoram dizer por aí, ter uma aparência masculinizada (em maior ou menor grau, dependendo da vibe).

Certa vez conversando com um amigo gay, estávamos discutindo o problema de sair do armário. É claro que é difícil, é uma barra, mas é algo necessário. Eis que ele me diz, então, que o pior de tudo são as saídas diárias que você tem que fazer. Isso porque as pessoas assumem que ele é hétero, que tem namorada e que gosta de peitos. Então, a cada nova roda de amigos, a cada novo conhecido, a cada novo emprego, ele precisa sair do armário. É uma saída contínua. É algo desgastante.

Essa foi uma conversa bastante importante pra mim pelo simples motivo de eu nunca ter pensado nisso. A razão? Bom, eu só precisei sair do armário uma vez. A cada novo grupo de amigos ou emprego, acho que as pessoas se surpreenderiam se eu falasse sobre namorados homens, se eu me interessasse pelo boy da novela. É, quando você tem “sapatão” escrito na sua testa, a vida não fica mais fácil, mas com certeza fica mais espirituosa.

Sabe quando você é mulher, sai na rua e é chamada de “gostosa”, “ô lá em casa” e todas essas merdas que, na mente dos caras, pode fazer com que você vá parar na cama deles? Pois é, isso nunca aconteceu comigo. Quando estou na rua, costumo ouvir coisas um pouquinho diferentes. Como certa vez eu estava no ônibus e, no banco da frente, um garotinho sentado no colo da mãe começou a olhar pra mim. Então ele a cutucou e perguntou: “mãe, é menino ou menina?” No alto da minha paciência, sorri para a mãe e disse: “explica pra ele que eu sou os dois.” Desci no ponto seguinte, ela não entendeu nada, ele continuou na dúvida e a vida segue. O mais curioso é que nunca me chamaram de sapatão na rua. Mas “ô seu viado!”, “bichona” e “baitola” já escutei aos montes. Minha reação natural é rir e ajeitar os peitos, claro.

Mas ter “sapatão” em neon na testa nem sempre é divertido. Todo mundo já teve um dia em que pessoas ficavam olhando sem parar para você. Se quando isso acontece você se pergunta se está cagado ou algo do gênero, eu só me lembro que sou sapatão. Olhares, minha gente. Isso incomoda, isso machuca, por mais que a gente se acostume. O que você tanto olha é só uma menina que às vezes se veste de piá e gosta de meninas, qual é o circo disso? Precisa mesmo ficar olhando tanto?

Olhe menos pra mim quando eu tô sozinha. Pare de encarar quando eu beijo uma menina em público. Pare de gritar xingões ou dizer que é pouca vergonha o que eu faço com tanto amor. Pare de nos imaginar nuas na cama. Pare de pensar que lésbicas só servem para completar a cama de um cara hétero. Pare de dizer que “gostar de mulher tudo bem, mas não precisa se vestir de homem”. Principalmente se você for uma lésbica. Pare de dizer que aceita as “lésbicas bonitas”, mas não “as sapatões”. Pare de fazer convites ridículos. Pare de dizer que eu sou um desperdício. Pare de me zuar se eu estou em um bar hétero. Pare de sussurrar besteiras para seus amigos se eu estou com uma menina. Pare de achar que eu quero dar em cima de você se você é mulher e hétero. Pare de olhar torto pra mim no banheiro feminino. Pare de me barrar no provador feminino. E no masculino. Pare de me chamar de Bruno. Pare de me chamar de senhor. Pare de me chamar de moço. Pare de me perguntar se eu quero ter um pênis. Pare de me dizer que sou lésbica porque um cara nunca me pegou de jeito. Pare. Apenas pare. Pare e pense. Pense e entenda que eu sou gente antes de ser lésbica. Que eu sou mulher antes de ser lésbica. Que eu sou uma porrada de coisas antes de ser lésbica. Walk a mile in my fucking shoes.

Lembre-se de que nem toda lésbica tem um neon na testa escrito “sapatão”, mas que todas elas querem o seu respeito. E isso é o mínimo que você pode dar a elas ou a qualquer outro ser humano.

Desarme-se de preconceitos, de fantasias, de ideias criadas por décadas de filmes pornôs ruins, de receios e de ignorância. Mulheres também amam mulheres. E não tem nada de errado nisso. Mulheres nem sempre se parecem com aquilo que você entende por mulheres. E não tem nada de errado nisso.

By: Bruna Rasmussen

E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.







Data de publicação: 02/09/2014 Comentários

Nem românticos, nem cafajestes: fragmentos do que as mulheres querem de verdade

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

Não vou guardar pro final. Vou começar o texto respondendo à pergunta: NÃO. Não gostamos dos fofinhos, romanticozinhos, legaizinhos e tão inhos que nos ligam um milhão de vezes por dia.


E não falo só pelo que sinto: tudo que me atrevo a dizer nasce de uma (breve) vida inteira de observação ao comportamento feminino. Então, não adianta dizer que eu estou mentindo: nenhuma mulher se sente nas nuvens por um homem que fala “lindeza” e dá beijo na testa. Que manda flores e compõe canções rimando “amor” com “flor”, por uma razão tão simples quanto irrefutável: Tudo que é doce demais, uma hora enjoa.

E se você, por causa desta minha tão escrachada sinceridade, está resgatando aquele velho discurso de que mulher gosta mesmo é do cafajeste, receio que tenha errado também.

Não caímos de amores pelo “cara que pensa em nós toda hora e conta os segundos se demoramos”, então, só lhe cabe comemorar se este cara não é você, mas, é conveniente avisar que tampouco nos interessa o rei da mulherada, que procura sexo como se sua vida dependesse disso, bate no primeiro poste quando vê uma mulher gostosa de legging e levanta uma das sobrancelhas quando quer falar algo que julgue sensual.

O garanhão escancarado só arranca suspiros das mais ingênuas mocinhas em perigo, e, convenhamos – felizmente, por sinal – que elas estão praticamente extintas em um mundo de mulheres cada vez mais independentes. É fato consumado que a mulher moderna não se deixa enganar, e tampouco seduzir pelo mau-caratismo disfarçado de sorriso maroto. Afinal, nosso desejo de ser únicas pra alguém não nos deixaria preferir os garanhões.

A mulher moderna, que, em muitos casos, cresceu aprendendo a arte da praticidade e da objetividade, não tem mais tanta paciência para ouvir três declarações de amor por dia. Até a mais romântica das mulheres se sentiria entediada com tamanho romantismo exagerado – até por que amor demonstrado em excesso só tende a perder a graça.

A esta altura do papo, sou obrigada a concordar: as mulheres são difíceis, mesmo, mas só um pouquinho. É que gostamos do equilíbrio. Do homem das flores e do puxão de cabelo. Do fogo e do gelo que se equilibram e se complementam numa intensidade ideal. Gostamos de quem nos estimule, nos motive, nos desafie.

De quem nos deixe seguras, mas não tanto a ponto de sentirmos que não precisamos mais cuidar. De quem nos faça sentir amadas, mas não adoradas a ponto de sequer precisar retribuir. De quem nos faça sentir única em sua vida, mas não a única alternativa possível – porque, por mais que tentemos negar, homens e mulheres gostam do perigo, e segurança em excesso nos acomoda. E, convenhamos, não há nada de mais insuportável do que uma relação que nos acomode.

Preferimos o homem que não cante a nossa melhor amiga, mas não deixe de reparar no quanto ela é gostosa, porque, porra, ela é mesmo! Homens que passam a usar uma venda invisível – ou fingir que usam – quando estão comprometidos não apenas não convencem como se tornam cada vez mais intragáveis.

Queremos o homem que saiba ser nós, mas não deixe de ser eu, jamais. Que nos diga com os olhos todo santo dia o quanto são nossos, mas que nos deixe sempre a certeza de que podem deixar de sê-lo a qualquer momento. Este é o nosso desafio diário – aliás, este é o desafio diário de qualquer relação, independente do gênero: cultivar.

Um homem não precisa descobrir todos os nossos gostos e aprender os nomes dos nossos esmaltes para serem bacanas. Aliás, os homens mais sensacionais que conheço não entendem de esmaltes, coincidentemente ou não. Os homens que nos interessam, na verdade, só precisam entender de conquista diária, sexo gostoso e um pouquinho de jogo de cintura.

By: Nathalie Macedo

E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.







Data de publicação: 01/09/2014 Comentários

Rapidinha: 4 dicas para curtir a masturbação a dois

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

A masturbação não precisa ser apenas uma prática solo. Dividir esse momento tão íntimo com alguém pode ser extremamente excitante, além de ajudar a conhecer melhor o corpo do outro.

Observar o parceiro se tocando e se contorcendo de prazer aumenta o próprio tesão. E participar dessas carícias eleva o grau de intimidade do casal.

Se a situação acontecer em uma hora inesperada, o clima fica ainda mais erótico e pode servir como uma preliminar irresistível para o sexo. Veja abaixo algumas dicas para curtir ao máximo a masturbação a dois.

1. Olhos nos olhos
Não existe nada mais excitante do que observar o prazer do outro e demonstrar que é testemunha desse momento. Durante a masturbação a dois, permaneçam trocando olhares, mostrando um ao outro o tesão que existe só de tocar o próprio corpo na presença do parceiro ou da parceira. Muitas vezes a vergonha de expor esse momento íntimo faz com que um dos dois fechem os olhos, mas de olhos bem abertos é mais gostoso.

2. Siga o mestre
Esse é o momento ideal para o casal se conhecer melhor sexualmente, para descobrir os caminhos do prazer de cada um. É a hora de pegar a mão dele ou dela e guiar pelo próprio corpo, fazendo os movimentos que gosta, revelando indiretamente ao outro o jeito que funciona melhor. Siga o mestre e não desperdice essa oportunidade.

3. Mesma intensidade
Geralmente, tocamos o outro do jeito que gostaríamos de ser tocados. Se as carícias estão suaves, siga a mesma intensidade na hora de masturbar o parceiro ou a parceira. Quando o ritmo ficar mais selvagem, tente acompanhar. A masturbação a dois para ser gostosa depende da harmonia, da capacidade do casal de entrar em sintonia.

4. Segurar o orgasmo
Seja se masturbando para o parceiro ver ou participando ativamente na masturbação do outro, segurar ou impedir o orgasmo eleva o tesão a níveis estratosféricos. O mais excitante nessa brincadeira é chegar perto da hora de gozar várias vezes e recuar. Desse jeito, se o casal não for até o fim e partir para o sexo, a masturbação a dois será uma preliminar difícil de resistir, mas que vai aumentar ainda mais a excitação durante a transa.

E não deixe de visitar minha loja:

MALAGUETA SEX SHOP
TEMOS DOS MAIS DIVERSOS ACESSÓRIOS E PRODUTOS ERÓTICOS.

R: Cônego Thomaz Fontes N° 244 (Rua do Shopping de Itajaí) – Fundos da Gráfica Big Impress.

Temos Tele-entrega: Fone: 3346-0046
Entregamos com muito cuidado e descrição.

Visite nosso site:
http://www.malaguetasexshop.com.br/

Estamos sempre recebendo novidades para vc apimentar seu relacionamento.







Site auditado pelo IVC

Política de privacidade | Termos de uso | Central do assinante | Dúvidas frequentes | Anuncie | Mapa do site | Expediente | Fale conosco

  Curta o DIARINHO no Facebook DIARINHO 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por

www.diarinho.com.br