DIARINHO Online

Pular para o conteúdo

10h03 - Sexta-feira, 18 de Abril de 2014.

Acesso do Assinante

Esqueceu a senha? Clique aqui.

Voz do Povo

Cadernos > Voz do Povo > Zé da Codetran

ITAJAÍ

Zé da Codetran

Tamanho da letraBotão para diminuir a letraBotão para aumentar a letra

Essas são algumas verdades da entrevista que o Coordenador da Codetran Zé deu ao jornal Diarinho, que foi publicada nos dias 7 e 8 de Agosto de 2010. São palavras de pessoas que estão dentro da organização, e gostariam que o órgão prestasse a população informações verdadeiras, pois cargos de confiança surgem e desaparecem a cada momento e o órgão é para sempre. Não vou me identificar, por motivo de segurança para não sofrer retaliações ou perseguição. Verdades Zé - “Nas nossas ruas principais passam caminhões, na avenida Reinaldo Schmithausen, na Adolfo Konder, na Caninana. Se nós tivéssemos a via portuária, automaticamente desafogaria o trânsito.’’ Agente – Caminhões acima de 12 metros ou 25 toneladas passam por todas as ruas da Cidade, a inúmeras reclamações todos os dias na Codetran. Há a dificuldade de pegar em flagrante esses infratores, mas quando são pegos pelos Agentes, muitos tem a autorização do Zé para circularem em local proibido pela sinalização. Zé “... com 110 reais dá para fazer um financiamento de uma moto. Então não é que o transporte público seja ruim...” Agente – Se o transporte público da cidade de Itajaí não é ruim não gostaria de ver o pior. Aliás, pergunte para qualquer um que utilize o transporte público na cidade. Zé “...O prefeito Jandir Belline quer criar, um instituto pra cuidar do trânsito em Itajaí.” Agente – Deixa eu ver... Tomara que o Carlos Cezar que cuida da sinalização não seja o engenheiro e o Zé o técnico. Zé “...pediram que, pelo menos em dezembro, nós fizéssemos o estacionamento rotativo, mesmo que fosse precário.” “Mas o povo não pagou, porque não tinha mais talão para vender.” “ Muito poucas pessoas foram multadas durante todo o período.” “Todas as notificações foram pra Jarí e a Jarí deferiu o recurso.” Agente – Primeiramente se fosse para funcionar de forma precária, não era nem para iniciar o serviço. Sem sombra de dúvida o povo pagou indiretamente. Os Agentes de trânsito não sabiam que os talões haviam acabado, e todas as vezes que um condutor vinha perguntar se o estacionamento rotativo estava funcionando, os Agentes argumentavam que sim, e indicavam onde comprar. Só que muitas vezes, desde o inicio da atividade, os motoristas não encontravam os cartões para comprar e nem o pessoal da zona azul, ou seja, a única alternativa que eles tinham para não serem multados era estacionar em local de empresa privada. Todos os dias eram autuados, só na área azul, cerca de 20 a 30 veículos, multiplicando por dias úteis do mês, sabemos que não foram poucos veículos notificados nesse período. Se todas as notificações foram para a Jarí, mais uma vez o condutor pagou de forma indireta, devido o transtorno de ter que fazer o recurso de infração. E se a intenção já era para todos que entrassem com o recurso e conseguisse deferir o mesmo, qual o motivo de deixar alguns Agentes de trânsito empenhados, sendo que eles poderiam estar desempenhando outras atividades que beneficie a sociedade? Tem algumas frases que o Coordenador Zé da Codetran fala talvez sem pensar, um exemplo é sobre o estacionamento rotativo, que o valor da penalidade de multa é de 80 a 100 reais. Na verdade no código de trânsito Brasileiro o valor da penalidade de multa é de R$ 53,20. Zé – “A gente faz muitas reuniões, no mínimo uma por mês com os Agentes de trânsito, e pede no mínimo educação.” “Temos alguns agentes de trânsito que não são tão bons quanto a maioria... E quando acontece isso, tiramos essa pessoa da rua, colocamos no serviço interno. Agente – Reuniões na Codetran os Agentes desconhecem, ainda mais reuniões mensalmente. Os agentes de trânsito que foram tirados da rua, e estão nas câmeras de monitoramento, por exemplo, não acredito que eles são ruins para a sociedade, e sim para a administração da Codetran. Esse fato é devido que alguns são de outros partidos. Em outra parte da entrevista, Zé argumenta que Agentes que agem de forma agressiva, são convidados a fazer um curso de reciclagem. Gostaria de saber que curso é esse, pois, não há nem curso disponível de atualidade de trânsito para os Agentes, irá ter de reciclagem? Agente – Minhas palavras finais são: uma parte da entrevista, Zé falou que foi autorizado pela policia militar a fazerem revistas numa gangue de 60 pessoas. Tomara que a policia militar não autorizem a trocar tiro com os infratores! E essa gangue estava na frente do shopping de Itajaí, e não tinha 60 pessoas como o Zé falou. Para comprovar isso, basta ir na câmera de monitoramento da policia militar e verificar essa ação. Na outra parte foi dito que os Agentes que não são tão bons assim estão no serviço interno. Isso é verdade, um esta trabalhando como diretor da Codetran. Isso pode ser comprovado nos últimos processos contra Agente de trânsito aberto pela prefeitura Termino minhas palavras defendendo os Agentes com uma pergunta: Como alguém pode querer exonerar ou aplicar uma pena mais severa nos funcionários, se um, que deveria realmente ser exonerado por esta desviando dinheiro dos cofres públicos não foi, e ainda esta trabalhando em cargo de confiança?

Localização


Voltar

Site auditado pelo IVC

Política de privacidade | Termos de uso | Central do assinante | Dúvidas frequentes | Anuncie | Mapa do site | Expediente | Fale conosco

  Curta o DIARINHO no Facebook DIARINHO 2013. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por

www.diarinho.com.br